Arquitetura Moderna: A nova concepção em arquitetura



Arquitetura

Desde a Semana de Arte Moderna de 1922 que a arquitetura contemporânea vem invadindo as cidades de todo o Brasil. No Litoral Norte de São Paulo, pode-se observar que o CCVT – Condomínio Costa Verde Tabatinga, com suas influências europeias, foi um dos primeiros condomínios de luxo da região a se reciclar e adaptar-se à nova concepção de arquitetura.

Em entrevista exclusiva para a Revista Quadra Prime, a premiada arquiteta Selma Tammaro, que possui residência e mantém um escritório de arquitetura no CCVT, disse que a construção de estilo no condomínio ficou para traz e atualmente o local possui arquitetura moderna. “Existem casas de estilo do início do condomínio que foram para o chão, foram demolidas e no lugar foram construídas casas modernas. Vieram novos arquitetos com novas ideias, com outras influências que fizeram essa mudança toda aqui”, declarou.

De acordo com Selma, a arquitetura moderna se dividiu em estilos, tornando-se uma fração do aconteceu com as inovações: uma mistura de todos os estilos que foram simplificados para linhas mais retas, mais simples, mais fáceis de execução, porque a mão-de-obra ficou escassa. “Com a carência da mão-de-obra foi necessário simplificar com o olhar das pessoas para a vida moderna. Assim começou aparecer a Arquitetura Moderna ou Contemporânea, com uso de materiais da natureza ou aqueles mais fáceis de serem manipulados e encontrados na região, o que também diminui o custo”, explicou.

Dentro do CCVT, a arquiteta não assina nenhum projeto de estilo. “Todos os meus projetos são modernos. Muitas pessoas dizem que casas modernas são as sem telhados, porém isso é questão de gosto, não é porque ela tem telhado que ela não seja moderna. Existem pessoas que gostam do “chapéu” do telhado”, explicou.

Para Selma, o projeto moderno precisa ter uma arquitetura limpa, ser retilíneo e sem detalhes de arabescos, além de contar com boa ventilação. “A ventilação cruzada, dá mais conforto térmico ao local. Esse método de modernismo é utilizado principalmente em ambientes sociais, onde há necessidade de circulação de ar para dar mais conforto para as pessoas”, ressalta.

Selma acrescentou que o modernismo foi um movimento inicial, que gerou uma revolução tanto na arte, como na arquitetura, na literatura, no entanto é o talento do arquiteto junto com sua criatividade que vão alterando e mudando os padrões, e isso acontece com frequência. “A praticidade exigiu muito que as coisas ficassem mais clean, é por isso que o movimento modernista não pegou imediatamente. Foi em 1950 que começaram a surgir casas de concreto aparente, mas isso já existia no exterior, porém antigamente era difícil a pessoa viajar para fora do país, hoje é mais fácil”.

A arquiteta destacou que as transformações acontecem de forma natural. “O mundo vai mudando. Hoje em dia a coisa está indo para uma linha mais contemporânea, porém não há mais setorização como existia antigamente. A cabeça é aberta e o mundo é aberto, quem quiser progredir tem que estar com a mente aberta. Tem que estar sempre se reciclando e a arquitetura exige muita reciclagem, exige muito estudo e conhecimento”, concluiu a arquiteta.


Compartilhe esse conteúdo nas redes:

PUBLICIDADE Absoluto – Pronto para Morar

Leia Também

Arquitetura

Tendências para reformar seu banheiro

Hoje decidi escrever esse post para discutirmos juntos e aprender mais sobre o que será usado nos banheiros! Como vocês bem sabem, todo...
Mercado

Como financiar um apartamento: dicas importantes que você precisa saber

Saber como financiar um apartamento pode ser uma tarefa complicada no início. Afinal de contas, são tantas informações que muitas vezes...