Arquitetura sustentável: tão importante quanto a reciclagem do lixo doméstico



Sustentabilidade

Em uma era onde se fala muito sobre aquecimento global e de como será o futuro do nosso planeta, o consumo tem sido cada vez mais consciente. Mas, e quando falamos de nossas ações cotidianas dentro de casa? Na maioria das vezes, logo nos vem a cabeça a separação correta do lixo e a reciclagem, a atenção aos produtos que compramos, o tipo de material que são usados nas embalagens e etc. Ok! Tudo isso está certíssimo! Mas há muito mais por traz da tão sonhada sustentabilidade.

Construção Ecológica, Biodegradável, Arquitetura Sustentável, Eco Clean, todas essas nomenclaturas podem definir um tipo de construção que respeitam o meio ambiente. Mas dá para ajudar a natureza sem abrir mão do conforto em casa? É claro que sim! Hoje, o mercado oferece uma gama enorme de produtos e materiais que ajudam na hora de construir e decorar.

A Arquitetura Sustentável surgiu na década de 70, os projetos deste segmento procuram aproveitar todos os meios possíveis para evitar o choque ambiental que uma construção pode causar. Dentro desse modelo, a obra deve fazer o mínimo de alterações possíveis no ambiente, para isso, deve-se usar o maior número de materiais naturais possíveis. Além disso, é importante observar a origem da matéria-prima e exigir certificado de proveniência de cada material, são produtos fabricados com o mínimo de prejuízo ao ambiente. Podemos citar como exemplos: os blocos de terra comprimida, o adobe, tintas não tóxicas, materiais reciclados, madeira de ciclo renovador, etc.

Porém, de nada adianta investir na matéria-prima e contratar mão de obra que não seja especializada para lidar com esse tipo de projeto, os profissionais que podem de fato implantar a obra. São pessoas qualificadas para encontrar os bens produzidos na região, assim não há alto custo com o transporte do material (o que reduz a emissão de gás carbônico), eles também conseguem calcular a quantidade de água que será utilizada durante a obra e aproveitam as inovações tecnológicas para criar estratégias de reutilização de água, com emprego de água da chuva, torneiras e chuveiros equipados com temporizadores ou sensores, entre outros.

O consumo sustentável de energia também é fundamental. Para isso existem diversos fatores que podem ajudar, como a projeção das janelas de acordo com a trajetória do sol no horizonte e o rumo do vento, a utilização de vidros duplos, pois permitem que o espaço seja iluminado durante o dia sem que o ambiente se torne muito quente, o aquecimento solar da água ou, em alguns casos, o processo de energia eólica é uma opção.

Os projetos de arquitetura sustentável devem considerar todo o ciclo de vida do imóvel, incluindo o seu uso, ou seja, se será residencial ou comercial, a manutenção e a reciclagem ou demolição do local.

Na hora de descartar fique atento! Será que aquela escada velha não pode ganhar uma nova função? Para construir e manter uma vida sustentável não existem segredos, basta desenvolver um olhar mais criativo e aproveitar as matérias-primas que a natureza nos oferece.


Compartilhe esse conteúdo nas redes:

PUBLICIDADE Absoluto – Pronto para Morar

Leia Também

Arquitetura

Decoração para ambientes compactos

A aparente falta de espaço de ambientes pequenos pode ser facilmente compensada com um bom planejamento de decoração para ambientes...
Lazer

Conheça 5 atividades incríveis para fazer na praia com a família

Verão é sinônimo de sol, calor e praia, não é verdade? Embora o litoral brasileiro ofereça paisagens paradisíacas, ficar o dia...